O retiro em Portugal

Olás! Tudo bem por aí?! Por aqui está tudo bem, graças à Deus. IMG_1556 A vida tem voltado ao normal e seguimos cada vez mais forte. Tá rolando algumas mudanças por aqui e hoje quero falar um pouco sobre isso. Se voce visita esse blog há um tempinho, já deve ter percebido que aqui não seguimos uma ordem cronológica muito lógica. Hahahah Se for novo, seja bem vindo e esteja avisado! 😜  Bom… voltemos pra 2021, maio/junho de 2021. A vida estava  começando a voltar ao normal. Quase todas as restrições no Reino Unido estavam sendo canceladas. Eu já estava trabalhando de volta no escritório, alternando semanas com outros membros da equipe. Já podia encontrar amigos em locais abertos, por exemplo. Já podia fazer viagens curtas dentro do Reino Unido…  Foi nessa época que comecei a jogar vôlei no Hyde Park com um grupo muito incrível quê, mal sabia eu, iria me ajudar a mudar minha vida. Hahahaha Nada muito dramático. Mas sabe quando voce faz amizades que mudam sua vida? Aquelas que te inspiram?! Aquelas que te incentivam?! É disso que tô falando! Vou falar mais sobre o como e o por quê em outro post. Porquê, novamente: aqui não seguimos uma ordem cronológica muito lógica!  Em Agosto a coach desse grupo anunciou o segundo retiro do ano: 3 dias em Portugal. Yoga, meditação, comida clean, atividades e relaxamento. Cheguei a tremer: viajar?! Como assim?! Em meio a esse caos todo?! Um retiro?! Lembro de comentar com o marido e ele simplesmente responder:  “- Quer ir? Eu pago! Voce tem 5 minutos pra decidir. A minha carteira tá ali em cima da mesa.” E, 10 minutos depois eu já estava com o recibo do retiro e o das passagens no meu email. Tremendo e suando frio. Como assim, eu vou viajar em  meio a esse caos ainda da pandemia? Como assim vou fazer um retiro? Como assim vou viajar com um grupo que mal conheço? Até que chegou Outubro. E a data de viajar. E eu com tudo pronto, nível de ansiedade lááááaáá em cima. O que poucas pessoas sabiam é que eu estava tendo crises de ansiedade com frequência. Insônia. Tremedeira. Falta de ar. Aquele aperto no peito, aquele nó na garganta. Chorando o tempo todo, sem motivo, sem razção. Estava tendo ataques de pânico! Eu estava me sentindo perdida, infeliz, incapaz. Eu sabia que precisava mudar minha vida. Mas não sabia como, ou por onde começar. Estava frustrada. Irritadíssima. Muitos questionamentos dentro de mim. Eu estava muuuuito diferente da Cibele que eu era e mais ainda, muito diferente da Cibele que eu imaginava ser a essa altura do campeonato. Crise existencial real.  Esse retiro foi o meu momento de tentar me encontrar novamente. De tentar entender o que que queria. O que eu precisava. Eu com frequência estava dizendo que eu queria “tirar férias de mim mesma. De começar de novo. De tentar resetar tudo.” E acho que esse retiro foi exatamente isso pra mim. Eu pude descansar e me reconectar.  É muito estranho tentar colocar em palavras como eu estava e como eu voltei. Mas posso dizer que voltei melhor. Voltei mais centrada. Mais calma. Voltei vendo tudo um pouco mais claro. Eu meio que dei uma recarregada na minha bateria, que estava fraquinha, fraquinha…   Bora lá, mas como foram esses 3 dias: o que aconteceu lá?! Quinta-feira: Saí de casa cedinho. Marido me levou pro aeroporto e a aventura já começou por ali. Meu último vôo tinha sido em Abril de 2019. Bem antes até mesmo do começo da pandemia. O primeiro caso, na China, foi em novembro de 2019, se não me engano. 2 anos e meio sem pisar num aeroporto. Sem viajar. Eu já não lembrava exatamente os truques de uma mala bem feita, do drama do limite de líquidos, da logística do aeroporto e pra ajudar a minha ansiedade, eu estava tensa com o caos no aeroporto. Mas não demorou muito pra eu encontrar rostos familiares, pra gente se juntar e começar a festa. 

Chegamos em Porto antes do almoço, esperamos pelo carro e pegamos estrada: pouco mais de uma hora até chegar na vila que havia sido alugada para nós. Teve todo aquele reconhecimento de área, apresentações, acomodações, uma pequena reunição para set up o clima e as regras de convívio. Partimos pra jantar num restaurante mara, na cidade vizinha. Certeza que os funcionários pediram pra morrer quando viram um grupo de 15 pessoas chegando. Hahahaaha 

Mas foi delicia!!! Ali a conversa rolou solta, assim como o riso e a comida maravilhosa de Portugal. #17chásdementa ddf619ef-1bd3-46c9-9969-5950952f6878

Sexta- feira: O dia começou já pondo a gente na linha: um shot pra imunidade logo cedo! Tivemos yoga, hiit, hiking e terminamos o dia com uma meditação guiada no alto de uma montanha, a tempo de ver o pôr do sol liiiiiiiiiiiindo. Ali eu chorei… ali eu ouvi meu coração bater. Ali eu senti uma calma e uma força muito loucos. Ali eu acho que parei de tremer.

Fora que teve muita risada e abraços gostosos… talvez o momento mais mágico de todo o retiro, para mim. E tinha uma balanço lá… eu amo balanços. Quer ganhar meu coração? Me dá um balanço! Ou comida, ou me leva para passear, para dançar, pra viajar… #soufácilmasnemtanto

Ah… não posso ignorar nossas refeições: tudo que comi estava maravilhoso! As meninas mandaram muito bem no menu. E entre uma atividade e outra, a gente tinha um tempinho de descanso, pra gente socializar, cochilar, fazer amizade, ler um livro… 

Sábado: O dia mais intenso de todos! Levantamos “cedo”, tomamos nosso café da manhã e pegamos estrada. Partiu aula de yoga na praia e aula de surfe.  Gente… não sei explicar o quão intenso e maravilhoso esse dia foi! Umas das melhores aulas de yoga que já fiz. A instrutora guiava a gente mencionando elementos da natureza e num determinado momento abriu um sol lindo e forte entre as nuvens… foi lindo demais… de deixar a gente arrepiada! Sei até de gente que chorou! Nossa, foi demais. Super recomendo a experiência com a Ticket 2 Surf!!!

E daí partiu aula de surfe. Eu que nunca me imaginei surfando, estava lá. Tendo uma aula de surfe. Uma vibe linda… e até consegui ficar em pé na prancha, por míseros segundos, mas consegui. E tenho como provar. Hahaah

E ali na água eu chorei. Chorei de alívio. Chorei de alegria. Chorei de medo. E ri. E cai. E perdi o fôlego. E segui. Ali eu percebi, de novo, que posso, que consigo. E saí da aula mega exausta, mas muito feliz. De alma lavada. De energia renovada! Acabamos almoçando num restaurante por ali mesmo. Foi uma animação só dentro do restaurante! Hahahaah 

Depois voltamos para a vila, fizemos mais uma sessão de meditação e tivemos um jantar mara. E então veio o momento de socializar, de relaxar. Mas estavamos todos elétricos! A mulherada se juntou pra jogar uno, pra conversar, pra dançar, cantar e eu até entrei na piscina, tarde da noite… #quebrandoasregras 

Domingo: foi nosso último dia. E por consequência o dia mais leve.  Começamos com o básico: uma yoga gostosa, seguida de um café da manhã perfeito. Um break básico, a uma aula de Power Hiit. Sem comentários para essa aula! Perdi as contas de quantas vezes minha alma saiu do meu corpo. hahahah  Depois foi so alegria, até a hora de partir. De voltar para Londres. E eu voltei melhor. Mais forte, mais confiante. Com a energia renovada, com novos hábitos, com novas amizades e projetos para os próximos meses. Posso dizer que retiros funcionam sim. E com certeza, vou participar de mais alguns. E, caso as fotos não sejam o suficiente, aqui tem o vlog que eu decidi fazer aos 45″ do segundo tempo. Beijinhos, Cibele

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s